Pegada hídrica: consumo responsável em tempos de escassez

A conscientização sobre o consumo de água pode moldar um futuro mais sustentável para o nosso planeta.

Em um planeta onde o crescimento populacional é constante, conceitos como pegada hídrica ajudam a identificar os desafios para a sustentabilidade. Com 8 bilhões de pessoas na Terra, é estimado que 2 bilhões não têm acesso à água potável.

De acordo com a última Conferência da ONU sobre a Água, realizada em Nova York, entre os dias 22 e 24 de março de 2023, o recurso natural está se esgotando devido ao consumo excessivo e uso insustentável, em diferentes níveis. Ao interferir no ciclo da água, o consumo desenfreado pode desequilibrar importantes ecossistemas presentes em nosso planeta, causando desastres naturais cada vez mais frequentes.

A agricultura e a indústria são os setores com a maior pegada hídrica.
A agricultura e a indústria são os setores com a maior pegada hídrica. Foto: Getty Images

Segundo cientistas que integram o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), 7 em cada 10 desastres naturais estão relacionados à água. Repensar o uso do recurso natural, em nível industrial e social, pode diminuir os impactos e tornar o consumo de água mais sustentável.

Consumo e conscientização

O conceito de pegada hídrica identifica o volume total de água doce consumida, direta ou indiretamente, utilizado pela produção e consumo de bens ou serviços.

Os dados obtidos a partir do consumo têm a finalidade de conscientizar a população, empresas e governos sobre a necessidade de utilizar água de forma sustentável, especialmente considerando as mudanças climáticas e o aumento populacional.

Conforme o estudo “Água: Debate Estratégico para Brasileiros e Angolanos“, a agricultura é o setor que mais consome água, representando entre 65% e 70% do total. Em seguida, vem a indústria, com 24%, enquanto o uso doméstico fica entre 8% e 10% do consumo total.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO),  para produzir um litro de leite são necessários aproximadamente 1.000 litros de água. Esses dados têm o poder de instigar e conscientizar a população para refletir sobre os recursos ocultos, por trás de cada produto consumido.

Os tipos de pegada hídrica

Para compreender a forma como a água é utilizada na produção, existem categorias que ajudam a compreender o processo de consumo e seu impacto.

Pegada hídrica verde

Refere-se ao processo de cultivar alimentos e fibras sem recorrer à irrigação artificial. Nesse contexto, utiliza-se água proveniente de chuvas, neve ou fontes superficiais, como rios e lagos, para as plantas durante a fase de crescimento. Essa água é essencialmente consumida na agricultura, sendo absorvida durante o plantio para garantir seu crescimento e desenvolvimento.

Pegada hídrica azul

Essa categoria de pegada hídrica identifica o uso de água extraída de fontes de água doce, tais como rios, lagos ou aquíferos subterrâneos, destinada a suprir as demandas humanas e industriais. Essa medida engloba o consumo de água para o abastecimento público, atividades industriais, geração de energia e práticas agrícolas que utilizam irrigação.

Pegada hídrica cinza

Representa as medidas adotadas para minimizar a poluição e preservar os ecossistemas aquáticos. Nesse tipo de pegada hídrica, estima-se o volume de água necessário para diluir poluentes e contaminantes, que estão presentes em efluentes industriais ou domésticos, até um nível que não comprometa a segurança ambiental. Isso implica no tratamento da água para eliminar impurezas antes de sua reintrodução ao meio ambiente.

Como reduzir a pegada hídrica?

A pegada hídrica é um conceito totalmente viável a todas as empresas e organizações, mediante a conscientização e a implementação de práticas sustentáveis.

A sustentabilidade hídrica pode abranger desde a utilização de equipamentos mais eficientes – em termos de consumo – até estratégias de reutilização de água e soluções para captação de água pluvial.

Para implementar a pegada hídrica, uma análise completa de consumo de água é necessária, como forma de compreender o impacto da organização nos recursos hídricos. A análise contribui para a avaliação do uso direto e indireto, identificando áreas de excesso.

A implementação de tecnologias em inteligência hídrica, bem como metodologias sustentáveis na produção, pode conduzir a uma diminuição considerável no uso de recursos naturais. Este processo pode abranger a reutilização de água, a coleta de água pluvial e a instauração de processos de produção com eficiência otimizada.

As vantagens de práticas sustentáveis

As empresas que priorizam o desenvolvimento sustentável tendem a ter um desempenho superior e a prosperar a longo prazo, uma vez que exibem um compromisso evidente com a sustentabilidade e a responsabilidade ambiental.

Uma postura sustentável contribui para uma imagem positiva no mercado, tornando as empresas mais atraentes para clientes, investidores e parceiros comerciais. O investimento em tecnologias sustentáveis, bem como os conceitos relacionados à pegada hídrica, promovem o cuidado e desenvolvimento de recursos naturais. A prática é capaz de ressignificar a relação com a natureza e promover um futuro mais consciente.

Conheça mais sobre a TyQuant

Cadastre-se para receber conteúdos promocionais, e de divulgação, relacionados com nossos serviços.

Ao clicar em cadastre-se, você concorda com nossa Política de Privacidade.